Priorização MoSCoW: Quer saber mais sobre isso? Vem comigo!

Atualizado: 14 de jan.

Todos sabemos que o gerenciamento de projetos é primordial para o bom andamento de uma empresa. Porém, nem sempre é fácil fazê-lo. E para facilitar esse desenvolvimento, existem algumas técnicas, como, por exemplo, as técnicas de Priorização MoSCoW. E é justamente dela que vamos falar.


Mas antes,


O que é a Priorização MoSCoW?


Para a priorização de Backlog, a Priorização MoSCoW é uma técnica que auxilia no desenvolvimento de software e gerenciamentos de projetos.


De forma sintetizada podemos dizer que a Priorização MoSCoW é utilizada para definir a prioridade e também a importância das tarefas que compõem o projeto. Essa técnica de priorização foi criada nos anos 90 para auxiliar no método DSDM - Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas Dinâmicos. Por isso, se quisermos dizer que essa técnica tem origem no framework ou em apoio ao ágil, está correto.


Se você reparou como escrevemos a palavra MoSCoW, viu que as letras M, S, C e W são maiúsculas, e as duas letras ‘o’, minúsculas. Isso acontece porque as letras maiúsculas são as que de fato representam as categorias de importâncias, e a letra ‘o’ que se repete duas vezes, apenas torna a palavra pronunciáveis. Entendido?


A utilização da Priorização MoSCoW

A utilização da Priorização MoSCoW permite que todos os membros do Time estejam em concordância com relação a ordem de importância. E faz com que a entrega do produto atenda as expectativas. Ela também faz com que todo o trabalho seja realizado dentro do Time Box (tempo pré-definido para serem realizadas as atividades do projeto).


Não preciso nem dizer que um dos segredos para a otimização de projetos é justamente usar a gestão ágil, já sabemos disso, não é mesmo? E como já falei no texto sobre Framework Scrum, o Scrum é ótimo para ser usado no gerenciamento de projetos.


Priorização MoSCoW: A classificações de cada tarefa


Os tipos possíveis de classificação de uma tarefa são 4:

  • Must have;

  • Should have;

  • Could have;

  • Wouldn’t have.


Traduzindo:

  • M tenho que fazer;

  • S devo fazer;

  • C poderia fazer;

  • W não será feito (por enquanto).


  1. Tenho que fazer – M (Must Have): Representa os requisitos que são indispensáveis para a entrega. São tarefas que vão agregar valor ao produto final.

  2. Devo fazer – S (Should Have): Essa classificação corresponde aos itens importantes, mas que não são vitais pensando estrategicamente para o produto final.

  3. Poderia fazerC (Could Have): São as tarefas desejáveis, mas que também não são essenciais do ponto de vista estratégico para a entrega.

  4. Não será feito (por enquanto) – W (Would Have): Corresponde aos itens do tipo menos críticos, com menor retorno do investimento do produto final.


Perceber como a Priorização MoSCoW possui foco na entrega por meio de priorização?



Benefícios do uso da Priorização MoSCoW
  • A Priorização MoSCoW possui fácil compreensão;

  • Apresenta uma linguagem simples;

  • Pode ser aplicada em projetos que já estão em andamento;

  • Possibilita a interação do time de desenvolvimento.

Para finalizar, precisamos dizer que o princípio básico de um gerenciamento de Projetos Ágeis é: se tudo é essencial, então, nada é essencial! E a priorização ajuda com as definições de prioridade de entrega, agregando valor a etapa do desenvolvimento de projetos e entregas frequentes de valor ao usuário final.


Entendido?


Te vejo no próximo artigo!


#canvas #MVP #persona #sprint #uxdesign #userinterface #designthinking #plc #pitch #agile #agilidade #SCRUM #kanban #lean #produtosdigitais #backlog #okr #productdiscovery #productowner #scrummaster #userstory #agilista #leaninception #planningpoker #brunafonsecapro

50 visualizações
  • Instagram Bruna Fonseca
  • Linkedin Bruna Fonseca
  • YouTube