top of page

3 sinais que pode estar na hora de trocar de emprego atuando com agilidade

Hoje eu queria falar com vocês sobre um tema bem delicado: qual o momento de trocar de emprego. Ou então, quando que você deve considerar uma troca.


Eu sei que essa não é uma decisão que deve ser tomada sem pensar, de maneira intempestiva. Afinal, a gente deve ter muito cuidado com a gestão da nossa carreira.


Mas isso não significa que você precisa ficar estagnado numa empresa que:

  • não acredita totalmente na agilidade;

  • não aceita e corrompe os valores do framework adotado;

  • não valoriza seus colaboradores.

E é exatamente sobre isso que eu quero falar com você. Sobre os 3 sinais que esta na hora de trocar de emprego atuando com produtos digitais e agilidade. Vem comigo!


A cultura da empresa


Por conta da minha experiência como professora e facilitadora, eu tive oportunidade de passar por diversos ambientes corporativos quando ministro treinamentos in Company de aculturamento ágil e implementação do Framework Scrum.


E apesar das diferenças de cultura que as empresas apresentam, existem muitas semelhanças na forma como a gestão é conduzida.



E quando você consegue entender isso, e levando em conta todo o fator humano, fica mais fácil de criar modelos mentais e projetar, pelo caminho que a empresa esta trilhando, aonde ela vai chegar, e quais são as correções de rota possíveis ao longo do percurso.


Mas, infelizmente, nem sempre as correções necessárias vão acontecer no momento mais adequado. E isso pode comprometer todo o processo, então fique alerta aos sinais e dificuldades que possam surgir no caminho.


E é e sobre eles que eu quero falar com você, para te ajudar a lidar da melhor forma e ponderar se vale a pena ou não "insistir".



1) A Liderança da empresa não mudou a mentalidade


Se essa é a situação que está rolando na sua empresa, as luzes do seu painel devem estar piscando.


Se você percebeu que o framework Scrum é executado apenas pelo time, mas que as boas práticas não sobe pro andar de cima, isso pode ser um problema.


Você vai estar numa situação aonde os Stakeholders não aderiram ao famoso "Mindset Ágil". Seja porque são avessos à mudanças, seja porque não acham necessário, enfim, os motivos podem ser variados.


A empresa se diz ágil, mas na verdade não é bem assim, não é mesmo?


Quando apenas uma parte dos envolvidos adota as metodologias ágeis, o processo todo vai ficar comprometido.

Mas essa situação não é o fim do mundo. Ainda pode ter luz no fim do túnel.

Se você sente que não vai conseguir convencer a diretoria a fazer parte da mentalidade ágil, deixa eu te ajudar. Como eu disse lá em cima, eu ministro treinamentos com foco em implementação da cultura ágil, e um dos desafios que eu mais gosto é justamente esse: converter infiéis para os benefícios da agilidade e fazer com que eles enxerguem valor nessas práticas.


Esse sinal nem é o mais grave de todos. Para ele, te garanto que há caminhos de convertê-lo. Mas eu coloquei ele em primeiro lugar, justamente porque ele inevitavelmente leva ao segundo sinal que eu quero falar pra vocês.


2) Os valores do SCRUM foram corrompidos


Quando existe essa diferença de adesão ao aculturamento ágil entre o andar de cima com o andar de baixo, fica estabelecido um ambiente, quase que de guerra. Alguém já ouviu falar em "WAR ROOM"? rs.


Não necessariamente hostil nem bélico, mas ainda assim, um ambiente de embate de visões e de ideologias. E com o peso do poder está no andar de cima, invariavelmente ele vai acabar corrompendo o andar de baixo. Consegue entender?

E a primeira vítima dessa guerra, são as condutas ágeis. Você vai perceber que os conceitos de comunicação não violenta, negociação, argumentação, abertura ao diálogo, respeito - tão importantes em todo o processo de execução do Scrum - vão sendo cada vez menos incentivados, e cada vez mais silenciadas.


E quando esses conceitos são negligenciados pela diretoria e pelas lideranças, você vai perceber que em muito pouco tempo, essa negligência que fere os valores do SCRUM vai contagiando todos os colaboradores, até mesmo os membros do seu time. Nessa hora, o sinal de alerta passa de amarelo pra vermelho. A coisa começou a ficar bem complicada.


3) Acumulo de funções


Aqui é quando realmente chegou a hora de pensar em abandonar o barco.


Eu tenho escutado cada vez mais relatos de profissionais de produtos tendo que acumular funções ou mais projetos de uma única vez.


É Product Owner assumindo papel de Scrum Master, ou Product Owner acumulando função de Tech Lead muitas vezes com exigências de nível técnico. Ou então tendo que tocar 2, 3, ou até mais projetos ao mesmo tempo. Alguma dessas situações já aconteceu com você?


Começa como uma situação emergencial, mas que vai se prolongando por comodidade ou conveniência. Aqui pra mim é onde você precisa perceber: a empresa não esta te valorizando como profissional, e nem esta sendo fiel aos preceitos da agilidade. Então, talvez realmente tenha chegado a hora de considerar uma mudança, pelo bem da sua saúde mental e para fugir do burn-outzinho.


Esses são os sinais mais comuns que eu percebo, pela minha experiência, ou nos diálogos nas comunidades de profissionais de produto e agilidade que participo.


Esse tipo de mudança deve ser feito com cuidado, mas lembre-se que o seu bem estar e a sua saúde também vão sofrer quando você não está operando num ambiente saudável e que te valorize.


E ai, gostaram desse conteúdo?

Deixe sua opinião e colabore ;)


20 visualizações

コメント


  • Instagram Bruna Fonseca
  • Linkedin Bruna Fonseca
  • YouTube
bottom of page