top of page

Tire as suas ideias da cabeça com o Lean Canvas

No texto de hoje eu gostaria de trazer uma ferramenta incrível e extremamente útil para todos aqueles que têm uma ideia e que desejam tirá-la de dentro da sua cabeça.


Apresento à você, o Lean Canvas, que oferece soluções e caminhos para que você consiga enxergar sua ideia acontecendo, seja ela um produto ou serviço digital, híbrido ou físico.


O que é o Lean Canvas?


Costumo dizer para os meus alunos que o Lean Canvas é um Framework perfeito, pois através de única página ele oferece blocos que orientam o pensamento criativo uma jornada lógica.


Essa função é ideal para tirar as ideias da cabeça e enxergá-las de uma forma mais avançada para iniciar o discovery de um novo produto ou serviço.


Vamos começar pelo nome “Lean”, - onde já dá pra notar que o Framework também oferece praticidade – já que a palavra indica um pensamento enxuto. Lean é uma forma de pensar formado por 3 pilares que eu considero muito importante que você entenda para seguirmos nessa leitura.


3 pilares da filosofia Lean:

  1. Eliminar desperdício;

  2. Entregar valor para o usuário;

  3. Processo de melhoria contínua.


Como executar o Lean Canvas?


Agora que você já conheceu a filosofia Lean, é importante que você conheça o Lean Canvas, um framework construído por 9 blocos que vão guiando a jornada do pensamento de uma maneira intuitiva e lógica da ideia inicial.


E como toda nova ideia, para se transformar em um negócio, deve partir de um problema, uma dor que o usuário tenha, a solução deve ser o pulo do gato.


Vou dar um exemplo que acontece com muita frequência, imagine comigo uma situação em que um passageiro tem seu voo cancelado no saguão de um aeroporto e fica por horas sem saber o que fazer pois não consegue ter nenhuma informação ou uma solução eficaz.


Aqui temos uma dor bastante clara, certo?


Depois de diagnosticar o problema, o próximo passo precisa ser compreender quem sente essa dor e como solucioná-la.


E é assim que o fluxo do Lean Canvas vai te conduzindo para todos os outros blocos de um jeito super lógico, simples e ágil.


Vou deixar tudo bem explicado aqui para você perceber como esse framework pode te ajudar a colocar em prática a sua criatividade.


Ah! Antes disso é importante dizer que o Lean Canvas é ideal para as ideias iniciais e por isso se diferencia de outras ferramentas como Design Thinking, Lean Inception e conceitos de User Experience que vão te ajudar em projetos que já estão em fase de descoberta ou execução.


Colocando o Lean Canvas em prática


Vamos usar o mesmo exemplo citado anteriormente para preencher os blocos e criar um produto que resolva o problema identificado, ofereça uma proposta de valor e ainda se estruture como negócio.


Ah!, não esqueça de preencher os blocos com "post-its". Seu Lean Canvas deverá ficar mais ou menos assim:


Bom, vamos lá?


Bloco 1 – Problema

Vamos pensar no problema dos voos cancelados e na falta de informação que o passageiro vivencia quando acontece esse tipo de situação nos aeroportos.


Ótimo, já temos um problema!


Podemos criar uma solução agora? CALMA, vamos em frente:

Bloco 2 – Segmento de Cliente

O segmento de cliente não deve de maneira alguma ser confundido com público-alvo ou persona.


Aqui falamos de agrupamento de perfis de usuários. Neste caso estamos falando dos passageiros.


Bloco 3 – Proposta de valor

O que resolve o problema mostrado no bloco 1?


Podemos pensar em soluções como fornecer informações concretas, diminuir o tempo de espera e oferecer conforto aos passageiros.


Bloco 4 – Solução

Neste bloco devemos pensar na síntese da informação e de forma conceitual expor a dor do usuário em forma de solução.


Podemos pensar no seguinte conceito para o projeto: “Através de informação prática e rápida, diminuir o tempo de espera do passageiro quando os voos são cancelados”


Bloco 5 – Canais

Neste bloco devemos pensar em como iremos divulgar o produto. Pode ser pelos canais digitais ou impressos, pagos e gratuitos.


No nosso caso podemos pensar em comunicação dentro do aplicativo da própria companhia aérea, nas redes sociais ou até nos totens dos aeroportos. E por que não, até nos alto-falantes?


É muito importante estar nos espaços onde o seu público está.


Bloco 6 - Receita

Chegou o momento de estabelecer a forma de monetizar a ideia.

Aqui não estamos falando o quanto investir, mas sim em quais ações serão usadas para rentabilizar o projeto.


No nosso exemplo podemos pensar em monetizar via licitação, cobrança da companhia aérea ou quem sabe até um percentual do passageiro.


Bloco 7 – Estrutura de custo

Nesta parte pensamos em quais itens oferecem custos / investimentos para que o projeto aconteça. Como, por exemplo, desenvolvimento tecnológico de um aplicativo, gestão ágil de projeto, Dev. Team, marketing digital, etc...


Aqui entram os custos fixos e variáveis.


Bloco 8 – Métricas Chave

As métricas chave vão mostrar quais medidas capazes de mensurar se a minha ideia é viável ou não.


O número de usuários que consultam os voos atrasados ou cancelados e o grau de satisfação dos clientes que utilizam o aplicativo podem representar boas métricas chave para o projeto.


Está e a parte, portanto, que monitoramos o desempenho do projeto.


Bloco 9 – Vantagem Competitiva

Vantagem diferencial / desleal / injusta, (cada empresa ou projeto utiliza um dos nomes) - este é o ponto que eu mais gosto!


E sabe por que eu adoro pensar nesta parte? Porque a resposta aqui é a criação de uma ideia que faça o seu produto sair na frente da sua concorrência.


Por exemplo, quando você lança um novo produto, o seu diferencial deve largar na frente de uma forma que quando a concorrência descobrir, o seu espaço já estará garantido no mercado. Chega a ser uma vantagem desleal mesmo, não acha?


No nosso exemplo, poderíamos trazer como vantagem competitiva a possibilidade do passageiro que teve seu voo cancelado, caso deseje, possa solicitar o reembolso, e recebe-lo na sua conta via PIX em tempo real.


Ousado? Prejuízo?

Depende, já parou para pensar o quanto de dinheiro as companhias aéreas perdem anualmente em processos, custos jurídicos e reputação da marca por terem clientes insatisfeitos com voos cancelados?


Sendo que, reembolsar o passageiro que tem seu voo cancelado é um direito do usuário e regulamentado pela ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil).


Como você pôde ver o Lean Canvas é um Framework muito simples e eficaz para conduzir um pensamento lógico e criativo para tirar da cabeça ideias e criar soluções capazes de resolver problemas reais através de um produto ou serviço digital, hibrido ou físico.


BAIXE AGORA O PDF DO LEAN CANVAS


Lean-canvas_BTFonseca
.pdf
Fazer download de PDF • 1.20MB

Gostou? Comenta, marca alguém nos comentários e segue a Newsletter no LinkedIn para receber novos conteúdos.




Até terça que vem =)


24 visualizações

Comments


  • Instagram Bruna Fonseca
  • Linkedin Bruna Fonseca
  • YouTube
bottom of page