top of page

Não idealize um produto sem antes fazer um benchmark!

Benchmark é uma ação imprescindível para validar um produto e sua relação com o mercado.


Essa ação me fascina pois oferece comparação, reflexão, temperatura, análise e solução antes de idealizar um produto e lançá-lo no mercado.


O conceito também pode ser utilizado em todas as áreas de uma empresa, sendo útil para o marketing, venda e produto.


Por isso nesse artigo vou trazer para mais perto de você o Benchmark com tudo o que você tem que fazer antes de idealizar um produto!


Vamos juntos?


Por que fazer Benchmark?


Os motivos são diversos, mas na minha vivência direta com os times de produtos posso afirmar que a função primordial do Benchmark é a de apoiar a idealização de uma nova funcionalidade ou de um novo produto.



Isso porque o Benchmark pode trazer uma série de insights relacionados a melhorias, performance e funcionamento de um produto, ajudando a entender o que já está pronto ou não para o mercado.


Avaliar o posicionamento de um produto, precificar, definir o público-alvo e também criar estratégias de lançamento são atribuições dessa ação.


Mas de forma geral, validar um produto é a primeira resposta que me vem em mente quando me perguntam por que fazer Benchmark.


Então vamos conhecer melhor essa prática?


Como fazer Benchmark?


Para fazer um Benchmark a observação e a comparação devem ser consideradas como ponto de partida.


Eu gosto de enfatizar a questão da análise da concorrência, que é o que vai trazer as melhores soluções para novos produtos.


Para isso vou te trazer aqui 3 ações de Benchmark que podem ser feitas a partir da observação dos concorrentes do seu produto:

  1. Ler, conhecer ou realizar pesquisas de mercado relacionadas ao seu produto;

  2. Conhecer os cases de sucesso dos seus concorrentes;

  3. Acompanhar de perto a concorrência, conversando com profissionais do seu mercado, fazendo networking, frequentando eventos e etc...

Ao estudar e comparar os processos do seu negócio com aqueles que admira e que são referência para você será possível mudar, melhorar e validar um produto com mais qualidade.


Conheça as vantagens do Benchmark


O que eu observo em empresas que fazem uso dessa técnica é que as vantagens do Benchmark ficam claras quando as ações são feitas com frequência.


Manter o Benchmark consistente permite que times de produto possam:

  • Melhorar operações e tornar os times mais eficientes;

  • Conhecer funcionalidades e falhas dos produtos;

  • Otimizar as práticas internas a partir da concorrência;

  • Reduzir custos;

  • Aumentar a satisfação dos clientes.

É por isso que acredito muito nas melhorias que o Benchmark oferece, tanto no dia a dia como nas fases de ideação e validação de novos produtos.


Percebe que o Benchmark pode trabalhar em múltiplas frentes?


Usando a comparação como ponto de partida, essa ação pode trazer melhorias, adaptações e implementações para novas funcionalidades.


Importância do Benchmark


Se a gente pensar o Benchmark como um exercício estratégico dentro das empresas e times, chegamos à conclusão de que ele vai oferecer melhorias constantes, mapear oportunidades e ajudar no encontro de soluções pertinentes.


Além do mais essa prática possibilita a criação de novas ideias quando traz dados reais do que já estão em prática em termos de produtos já lançados no mercado.


Mas mesmo com todos os benefícios do Benchmark eu quero que você saiba que ele não funciona sozinho e sim atrelado a todos os demais processos de um bom discovery.


Com o uso do Benchmark é possível estar alinhado ao mercado, se aproximar do seu público-alvo, gerir melhor as soluções dos produtos e contar com clientes mais satisfeitos e fidelizados.


Daí a importância do #Benchmark dentro dos times e principalmente antes de idealizar um produto.


Gostou desse artigo?


Comente aqui para eu poder saber!

32 visualizações

Comments


  • Instagram Bruna Fonseca
  • Linkedin Bruna Fonseca
  • YouTube
bottom of page