top of page

Não aceitamos Go Horse! Entenda o que é o eXtreme Go Horse


Sim, precisamos falar sobre o mal do desenvolvimento de ‘software’, e dar um jeito de eliminá-lo dos nossos times. Go Horse: o que é? Entenda porque precisamos nos livrar dele.

Go Horse: o mal do desenvolvimento de software


Nesses mais de 10 anos trabalhando com o desenvolvimento de produtos digitais, o que mais vejo são pessoas de tecnologia e desenvolvimento de software aplicando esse que surgiu como uma brincadeira para definir uma gambiarra ou um código que apresenta uma solução estranha.


Percebi que os termos usados podem variar um pouco segundo os profissionais que o utilizam, mas os resultados são sempre bem ruins, pois fazer esses ajustes, sem pensar abre brechas e deixa falhas remendadas com gambiarras por todos os lados, fazendo com o que deveria ser um bom produto, se transforme em algo ridiculamente desenvolvido cheio de débitos técnicos e BUGs estourando o tempo todo em ambiente produtivo.


Assim temos no mercado cada vez mais softwares obsoletos e com remendos tão grosseiros que nem merecem ser reconhecidos como um produto.


E o que me deixa assustada, para não dizer de cabelos em pé, é que existem na internet artigos e conteúdos de profissionais que tratam isso como se fosse uma metodologia, e ainda ensinam como fazer. SOCORRO!!!!


Gente, isso é absurdo! Aliás, fazendo um comentário paralelo, absurdos como este têm aos montes na internet e além delas, nas empresas; e foi uma das coisas que me motivou a começar a trabalhar conteúdos para publicar. Portanto, se você gosta de conteúdo de qualidade, me dá uma força e siga minhas redes: Instagram, e LINKEDIN que vai me ajudar demais.


Agora, voltando ao nosso tema, o que posso dizer é: fuja de conteúdos que prometem mostrar como fazer um eXtreme Go Horse se você quer construir uma carreira de sucesso na área de desenvolvimento de produtos digitais e software.


É como eu disse no título: 'Não aceitamos Go Horse!' Isso não é e nunca foi uma metodologia e não há razão para querer aprender, já que boas empresas e equipes não querem isso por lá.


Mas, afinal, o que é o Go Horse?



O que é o Go Horse?

  • Go Horse = vai cavalo

  • Go Horse Process = processo "vai cavalo"

  • eXtreme Go Horse = vai cavalo extremo

Trata-se de uma forma irônica ou hilária de lidar com um problema (gambiarra de softwares), algo que deve ser evitado na programação. Ou seja, o Go Horse ou Go Horse Process é uma crítica satirizada do mal-uso de certas "metodologias" usadas por muitos desenvolvedores como solução.


Trazendo para termos bem populares, o Go Horse trata-se basicamente de preguiça e relaxo, e expõe coisas muito negativas sobre os profissionais que os usam, como, por exemplo: que não se preocupam com as correções e nem com as melhorias futuras. Em geral, são profissionais de mente fechada que não pensam na evolução apenas na entrega imediata olhando de forma isolada o produto. Entende porque não aceitamos Go Horse?


Esse termo está diretamente ligado a decisões ruins, julgamentos precipitados, despreparo em lidar com falhas e outros problemas do tipo. Na prática, são usados por desenvolvedores que se preocupam com prazo, mas não com o funcionamento ou a segurança, uma vez que esse tipo de gambiarra muitas vezes, faz com que sistemas de segurança não sejam tão seguros e assim redes ficam expostas aos ataques. É esse o tipo de profissional que você quer ser?


De forma geral, qualquer uma das variações do termo Go Horse está diretamente ligada a gambiarras e desleixo e dizem mais a respeito do que os desenvolvedores não devem fazer, do que qualquer outra coisa.


Concluindo:


Fazer Go Horse é errado, e PONTO FINAL.


Das formas existentes de resolver um problema de desenvolvimento de produtos digitais/software, usar o Go Horse é a pior e também a mais errada, por mais rápida que pareça.


A dica é: NUNCA FAÇA o Go Horse, pois quanto mais você o fizer, mais precisará fazer e cada vez que usar será considerado um profissional pior.


Deu para entender? Ficou alguma dúvida sobre o que é Go Horse? Está claro o porque você não deve querer aprender como fazer um Go Horse?


E se você gostou desse conteúdo, COMPARTILHE esse conteúdo com a sua REDE. Tenho certeza que servirá de alerta e irá elevar o nível das entregas.


Ah, se puder leia os conteúdos que indicarei a seguir. Eles foram desenvolvidos para contribuir com o seu crescimento profissional.

Fica a dica!


20.723 visualizações

3 komentarze


Disse muitas verdades, mas ....


Já experimentou a delícia de sensação que é tentar explicar para um cliente apressado o porque você está sugerindo uma solução que leva 2 semanas e mais, em um projeto que ele está pagando por hora?


Muitas vezes é bem difícil fazer com que o cliente entenda e encontre valor em uma solução robusta, elegante, integra e durável. Algumas vezes ela só quer "ver funcionando" o mais rápido possível. Se não tiver uma boa liderança técnica e gerencial, que se preocupe em entender o ponto de vista técnico do programador, bem como respeitar sua experiência de estrada, o cliente vai ouvir e ignorar a solução proposta, forçando a barra e te fornecendo 1/3 do tempo…


Polub

A origem da aplicação desse método Go Horse não é preguiça, relaxo ou despreparo do programador. O problema não é o programador, que, inclusive, dentro da satíra Go Horse, é chamado de cavalo por justamente não pensar, só executar o comando pedido. A causa de processos reais de desenvolvimento se aproximarem de Go Horse é a falta de qualidade e cuidado gerencial. A pressão constante e o excesso de trabalho com o qual convivem os programadores leva à desorganização de qualquer método de trabalho que eles estejam tentando aplicar. A sátira do processo Go Horse nunca foi um incentivo ao trabalho desleixado, mas sim uma crítica à má gestão de projetos e à exploração excessiva do trabalho dos programadores.

Polub

nada mais eterno que uma gambiarra temporária


Polub
  • Instagram Bruna Fonseca
  • Linkedin Bruna Fonseca
  • YouTube
bottom of page